Blog

Transição para dieta natural | Transitioning to a natural diet

Transição para dieta natural | Transitioning to a natural diet

PT - Transição para dieta natural
 
A transição de ração para uma dieta natural pode ser feita de várias formas e nenhuma é mais correta que outra.
 
Um animal jovem e saudável poderá fazer uma transição “radical”. Esta consiste em parar de comer a ração e começar a comer alimentação natural. As duas alimentações são separadas por 12h a 24h de jejum e seguimos com uma alimentação natural daí para a frente. Esta é a forma que aconselhamos mais comumente aos nossos clientes.
 
Caso tenhamos connosco um animal mais sensível a nível gastrointestinal, podemos fazer uma transição mais lenta. Após o jejum de 12h a 24h da última refeição de ração, começamos a introduzir alimentos da dieta natural pouco a pouco e ao longo de 3 a 4 semanas teremos o nosso cão ou gato a fazer uma refeição “completa”.
 
Podemos ainda fazer uma transição através da mistura dos dois alimentos ao longo de algumas refeições... Este método apesar de parecer o mais correto e com uma transição mais pacífica é aquele que menos utilizamos. Reservamos este tipo de transição para animais que não gostam do sabor da nova comida ou tem dificuldade em experimentar coisas novas. Com gatos podemos ter a necessidade de juntar comida de lata com a comida crua, por exemplo.
A maioria dos animais tolera bem esta transição, mas, principalmente com comida crua, desaconselhamos este tipo de transição por um motivo simples: para haver uma boa digestão dos alimentos crus, precisamos de um pH gástrico bastante baixo (cerca de 2) e as rações fermentam no estômago dos nossos animais fazendo com que o pH aumente. Isto poderá resultar numa má digestão, vomito ou fezes com alimentos por digerir.
 
Os primeiros dias de transição para uma alimentação natural podem ser de grande ansiedade para tutores. Todas as alterações são notadas com grande alarido é há sempre um momento de incerteza. A verdade é que a maioria dos nossos animais passa muito bem esta fase de transição e adaptação. Podemos notar uma queda de pelo mais exuberante na primeira muda mas à parte isso só notamos melhorias (pelo mais brilhante e saudável, perda de volume, ganho de massa muscular, menos odor da pele e do pelo, perda de mau hálito, entre outros).
 
No entanto, alguns animais passam por uma fase de desintoxicação mais severa e podem expressar sinais mais notórios que poderão ser um fator de alarme para os tutores:
·      Secreção ocular (lágrima)
·      Fezes moles ou diarreias
·      Irritação cutânea, prurido e aparecimento de pústulas
·      Aumento do odor corporal e perda de pelo
·      Fezes com muito muco
 
Todos os alimentos processados contêm toxinas que se vão acumulando ao longo dos tempos no organismo dos nossos animais. A transição para a alimentação natural ajuda a depurar estas toxinas.
Esta fase pode durar dias, semanas ou meses, mas normalmente passa em poucos dias.
 
Na RuffDog estamos sempre disponíveis a ajudar. Fale connosco!

 

ENG - Transitioning to a natural diet

The transition from feed to a natural diet can be made in many ways and none is more correct than another.

A young, healthy animal may make a "radical" transition. This is to stop eating the feed and start eating natural food. The two feeds are separated by 12h to 24h of fasting and we follow with a natural diet from then on. This is the way we most commonly advise our clients.

In case we have a more gastrointestinally sensitive animal with us, we can make a slower transition. After fasting for 12 to 24 hours after the last meal of food, we start introducing food from the natural diet little by little and within 3 to 4 weeks we will have our dog or cat eating a "complete" meal.

We can also make a transition by mixing the two foods during some meals... This method although it seems the most correct and with a more peaceful transition is the one we use the least. We reserve this type of transition for animals that do not like the taste of the new food or have difficulty in trying new things. With cats we may have the need to add canned food to raw food for example.
Most animals tolerate this transition well, but, especially with raw food, we advise against this type of transition for a simple reason: to have a good digestion of raw food, we need a very low gastric pH (around 2) and the rations ferment in the stomach of our animals causing the pH to increase. This can result in poor digestion, vomiting or undigested food in the stool.

The first few days of transitioning to a natural diet can be very anxious for guardians. Every change is noticed with great fuss and there is always a moment of uncertainty. The truth is that most of our animals get through this transition and adaptation phase very well. We may notice a more exuberant hair loss in the first moult but apart from that we only notice improvements (shinier and healthier coat, loss of volume, gain of muscle mass, less skin and coat smell, loss of bad breath, among others).

However, some animals go through a more severe detoxification phase and may express more notorious signs that could be an alarm factor for the guardians:
- Eye secretion (tearing)
- Loose stools or diarrhoea
- Skin irritation, itching and appearance of pustules
- Increased body odour and hair loss
- Heavy mucusy stools

All processed foods contain toxins that build up over time in our pets' bodies. The transition to natural food helps to purge these toxins.
This phase can last days, weeks or months, but usually passes in a few days.

At RuffDog we are always available to help. Just talk to us!

Translated with www.DeepL.com/Translator (free version)


×