Blog

Alimentação Vegetariana no cão e no gato

Alimentação Vegetariana no cão e no gato

Dietas vegetarianas
 
Perdemos a conta à quantidade de vezes que nos perguntam se os cães podem fazer uma alimentação vegetariana... Diversas vezes a vontade de fazer uma dieta vegetaria ou vegan vem de um total desconhecimento e de uma enorme confusão como por exemplo “alergia a proteínas” ou porque é “uma dieta mais saudável”.
 
Vamos por partes:
 - Os cães podem fazer uma dieta vegetaria ou vegan? Podem.
 - É saudável e completa? Não.
 
O argumento mais utilizado para defender este tipo de alimento assenta no pressuposto de, tal como nós, os cães terem necessidades de nutrientes e não de alimentos (É VERDADE) e, por isso, garantindo o aporte destes nutrientes garantimos uma alimentação de qualidade.
 
Numa dieta comercial vegan/vegetariana de qualidade nutricional adequada são adicionados todos os nutrientes em falta para que haja um equilíbrio nutricional porque, à partida, as fontes vegetais não são suficientes para suprir as necessidades do cão enquanto animal carnívoro.
 
Por outro lado, se estivermos a considerar alimentação natural, uma dieta vegan ou mesmo vegetariana é um verdadeiro desafio à fisiologia digestiva do cão! Não é impossível suprir estas necessidades nutricionais, mas vamos trabalhar sempre no limite inferior aconselhado de proteína. Além disso, vamos ter dietas com quantidades elevadas de hidratos de carbono que potenciam patologias inflamatórias e o aparecimento de doenças como a diabetes ou tumores.
 
Fazendo um pequeno parenteses: se pensarmos na fisiologia digestiva de um verdadeiro herbívoro sabemos que são dotados de grandes câmaras de fermentação que são capazes de aproveitar os nutrientes até dos alimentos mais fibrosos e pobres do ponto de vista nutricional. Como podemos esperar que um animal com um sistema digestivo curto, sem camara de fermentação, possa absorver estes nutrientes da mesma forma e manter-se saudável?
 
Os cães são animais extremamente resistentes a carências nutricionais e, normalmente, não apresentam sintomatologia no imediato. Só após meses de carência é que temos sinais claros destas alterações. Esta capacidade que ajudou outrora na sobrevivência da espécie, permite-nos hoje em dia fazer experiências tentando humanizar e tornar semelhantes uma espécie que é carnívora na sua génese. Nós, enquanto humanos, somos dotados de algumas ferramentas que teoricamente nos permitem fazer uma alimentação vegan ou vegetariana sem entrarmos em carência nutricional e sem prejudicarmos a nossa saúde... Na verdade, somos omnívoros.
 
Pensar num gato como um animal “vegan” é quase tão irracional como pensar numa vaca como um predador.
 
Os cães são extremamente resilientes e sobrevivem a situações de extrema carência. No entanto, o mesmo não é verdade para os gatos. Os gatos são carnívoros estritos, dependem da proteína animal para viver. Ao contrário dos cães, os gatos morrem à fome caso não recebam uma alimentação adequada. Se para os cães o avanço da ciência permite formular dietas vegan e vegetarianas que lhes permitam sobreviver, o mesmo não se aplica aos felinos.
 
A domesticação destas espécies fez com que se tornassem totalmente dependentes de nós para se alimentarem.... Cabe-nos a nós respeitá-los enquanto indivíduos e espécie e alimentá-los de forma a que possam viver atingindo o seu esplendor e não sobreviver de forma medíocre e saúde pobre.


×